segunda-feira, 26 de setembro de 2011

E na falta do que fazer...


Meus 69 eyes estão doendo, e não consigo ver o que tem nas minhas mãos, parece ser o meu H.I.M. tudo que eu queria neste momento eram as Guns n’ Roses que ganhei muito gentilmente de uma Iron Maiden, e seu Blind Guardian. Ambos usavam uma armadura Metallica. Ao ver aquilo me senti chegando no Nirvana, mas precisei voltar à essa Legião Urbana, onde posso ver uns Paralamas do Sucesso e ser salva pelos Titãs. Agora fico por aqui, com meu Phantom of the Opera

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Untitled.

Vê aquele fio de cabelo negro e comprido caído no chão?
Uma simples moçoila com queda dos fios,
Ou mais uma brutalidade cometida por esses malditos psicopatas?
É assim, todos os dias homens se aproveitam de garotas,
Tiram sua inocência, deformam seu emocional e não parecem se importar com isso.
E o que é feito contra isso? POUCO, MUITO POUCO.

Vê aquela velha casa, à beira da estrada? 
Uma morada, simples até demais.
Simples a ponto de não ter condições de ser chamada assim.
Suas paredes esburacadas quase caem com a força do vento,
Seu teto feito de pedaços de sacos plásticos e lona, faz chover tão intensamente como na rua.
Seus moradores vivem atormentados, desesperados...
E o que é feito sobre isso? NADA, PRATICAMENTE NADA.

Vê aquele homem de bom termo, engravatado, entrando no carro importado?
Com seu motorista particular, e se duvidar um bando de seguranças atrás…
Viagens, restaurantes finos, hotéis caros, tudo isso faz parte de seu dia a dia.
Esses são os governantes que empregamos em nosso país, estes mesmos que deixam passar em branco as injustiças,
Que roubam nosso suado e merecido dinheiro, tiram de nossos filhos pra enriquecer seu ego, fazer bonito pra quem vê de fora.

Isso é o que eles querem, mostrar pro mundo o quanto nosso país vai bem,
Enquanto aqui ainda temos crianças sem ir à escola, sem um prato de refeição ao dia.
Enquanto somos obrigados a sobreviver com menos de 20 reais por dia, trabalhando pro sucesso deles…
E a justiça segue lá, de olhos vendados, cega, surda e muda.