domingo, 23 de junho de 2013

Um retrato em medo e pranto.

Você seria mais feliz se sorrisse com a sua alegria? Se não dependesse da minha boca para gritar eu te amo, gargalhar eu te amo, soluçar eu te amo, deixar eu te amo ecoar pelos quatro prantos do mundo?

Você seria mais feliz se não precisasse dos meus dentes para arrancar sua dor, se não dependesse dos meus versos para acalmar a folha em pranto, se não precisasse dos meus dedos para fincar sua alegria nesses lábios finos, e deixar as lágrimas engrossarem pros lábios de lá?

Lágrimas
Lágrimas
Lágrimas
Lágrimas

Lágrimas,
Eu seria mais fraco ou talvez menos franco se aceitasse o seu amor como amor e não como pranto. Você nunca me amou. Nunca. “Nunca diga nunca” nunca funcionou. Não funciona para quem vive de poesia. Eu acredito no impossível e nessas coisas que você chama de milagre. Eu sobrevivi a vários milagres: suportar tua ausência é um milagre, secar mil lágrimas é um milagre, viver de poesia é um milagre, um poeta é um milagre, o amor… não!

Amor é acontecimento: é o que sobra depois de todo esquecimento. Queria que ele coubesse no que eu vejo em você. Queria que ele soubesse que eu acredito em você. E que você sorrisse todas as manhãs como se quisesse me encontrar todas as noites; e à tardinha também. Dizer que me ama ao som de Jorge Ben, jurar que me quer ao ler Baudelaire. E não só risse para afastar o desespero. E não sorrisse para fingir que o amor te alegra. E não sumisse por temer o que te espera. E assumisse que o que já fomos, já era. E na mesmice dos nossos desencontros, eu me encontro completamente indiferente ao que você sente… Em vão… Em vão… Em vão… Pra onde vão os nossos silêncios quando deixamos de dizer o que sentimos?

Queria que você se sentisse divinamente desumana e um pouco menos culpada. E não fumasse só por se achar bonita em uma fotografia em preto e branco. Eu prefiro encontrá-la mil vezes no desespero de quem ri sozinho em medo e pranto; e amá-la, assim, para sempre e tanto…


domingo, 26 de maio de 2013

Você é mais bonita do que todas as coisas bonitas [parte 1]

Você é mais bonita do que todas as coisas bonitas. É mais bonita que o mar quando ancora no cais do seu coração que, no peito, leva e traz amores distantes, e saudades eternas dos nossos próximos instantes. E, quando a vejo na beira do caos, você se aproxima e, meio sem jeito, me pede um cigarro, um isqueiro, um lenço, um beijo e um imenso abraço. Depois, me deixa a ver vazios. Eu embarco no último navio e atraco na grandeza do mundo que nos separa.
Adeus!
Seus abraços não me tocam mais. Nossas bocas não se trocam mais. Suas palavras não me emocionam mais. O que você endeusava, se humanizou. O que você sangrava, se estancou. O que você feria, cicatrizou: "é o que você queria, é o que você queria…" E o que você tanto amava se evaporou aos prantos entretanto o que você procurava ainda não a achou. Sequer ouço seus ossos quebrando de saudade. Amar você agora é o de menos. Parece que a esqueci.
Mentira!
Ainda sinto a sua falta. Ainda tateio o seu seio invisível no vazio deste quarto. Ainda trepo com o seu fantasma. Não porque você é mais bonita do que todas as coisas bonitas, mas porque você cabe tão bem no que eu sinto, cabe também no que eu minto. A grande verdade, pequena, é que você é mais bonita do que a verdade.
(Você é mais bonita do que todas as coisas bonitas; Antônio [parte 1])

facebook.com/eumechamoantonio

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

As pessoas...

...ba, elas vem, se aproximam, deixam um sorriso no teu rosto, uma música na tua cabeça, uma história pra contar. Levam consigo suspiros, tuas lágrimas, levam a tua felicidade e nem sabem disso.
Tu nem te atreverias a contar... que coisa do outro mundo seria chegar dizendo isso pra alguém, acusando de roubo. Mas tu poupa os outros e sofre sozinho, isso é certo?
Ah, depende. Tu gostas de te sentir frágil enquanto enche a cabeça dos outros com teus problemas, mesmo sabendo que dificilmente vão te ajudar?
Pois é.
Fica na tua, meu amigo. É verdade sim que o mundo dá voltas, e quando tu estiveres por cima, tu pisa. Dependendo, até quando estiveres por baixo, pode tentar dar uma rasteira, seria bem legal.
Ou então, larga essa putaria e vai viver tua vida, ninguém é obrigado a gostar de ninguém e no fundo tu sabes disso porque também já esnobou alguém.
Olha que bacana, cada um na sua e tu tendo consciência de que estão fazendo contigo, a mesma que coisa que tu já fez um dia.
Isso é ótimo, adquire experiência, se encontra no lugar do outro, eu garanto: nada melhor!
Ultimamente tem sido difícil pensar, quem dirá escrever...
A minha paz foi passear e certamente se perdeu por aí, as minhas lágrimas, que eu não via a tempos, elas resolveram aparecer, e outras coisas, coisas que eu nunca tinha visto. Nem tão boas.
Não dá pra olhar muito pra frente, é tudo embaçado. Olhar pra trás eu não quero de jeito nenhum, e pros lados... se olhar pros lados eu vejo as minhas ancas, presente que ganhei depois de tanto tempo vegetando. E talvez volte a vegetar.

A gente sempre precisa achar uma fonte de força... tá! A gente não, EU PRECISO, mas no momento eu não vejo nada, não gosto de obrigações, mas elas, de certa forma, são uma fonte, unindo o útil ao agradável. E tem algumas que, por mais que tu queira por perto, não dá. Tão complicado falar disso que eu nem quero.

Mais complicado é ter que sorrir enquanto chora por dentro, e não saber como se encontrar em si mesma. Eu mudei muito nesse ano que passou, infelizmente, porque as mudanças não foram boas.
Eu não tenho mais o que dizer, até isso mudou também... porque?

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013



‎"Chorar não resolve, falar pouco é uma virtude, aprender a se colocar em primeiro lugar não é egoismo. Para qualquer escolha se segue alguma consequência, vontades efêmeras não valem a pena, quem faz uma vez, não faz duas necessariamente, mas quem faz dez, com certeza faz onze. Perdoar é nobre, esquecer é quase impossível. Quem te merece não te faz chorar, quem gosta cuida, o que está no passado tem motivos para não fazer parte do seu presente, não é preciso perder pra aprender a dar valor, e os amigos ainda se contam nos dedos.
Aos poucos você percebe o que vale a pena, o que se deve guardar pro resto da vida, e o que nunca deveria ter entrado nela. Não tem como esconder a verdade, nem tem como enterrar o passado, o tempo sempre vai ser o melhor remédio, mas seus resultados nem sempre são imediatos."

CharlesChaplin.