sexta-feira, 11 de julho de 2014

Tenho me sentido tão cheia de nada e muitas vezes tão cheia de tudo. Melancólica e sofrendo de cólica... cólica na alma, o coração mental se comprimindo.
Roupas, sapatos, meias, cigarros... bens externos, eternos, ternos e gravatas e o interior continua desmiuçando. Uma dor que vai e volta, talvez rebelde por ser ignorada e tão facilmente abafada, mas sem nunca receber a atenção que gostaria ou deveria.
Tipo a fumaça, ataca a rinite, os pulmões... bate forte na mente mas tu continua, independente das consequências. Sim? Não creio que seja só comigo.
Não faz sentido, e faz de novo... menos ainda e de repente muito mais que sempre. Pois é, já me disseram que eu sou indecisa. Realmente fica mais fácil definir alguma coisa quando quando se tem razões.
Quem desconfiaria do Balum?

Nenhum comentário:

Postar um comentário